Parque da Lajinha (Juiz de Fora)

Minas Gerais é famosa por seus prédios históricos, sobretudo na cidade de Ouro Preto, fortemente ligada à história de nosso país. Além de suas belezas arquitetônicas e do passado rico, o estado esconde em seu território um dos poucos locais onde é possível apreciar a Mata Atlântica em todo o seu esplendor: o Parque da Lajinha.

Refúgio perfeito para quem deseja respirar um ar mais puro, ouvir o canto dos pássaros ou apenas fugir da correria dos grandes centros, a área, localizada em Juiz de Fora, recebe centenas de turistas e moradores da região todos os anos.

Já conhece essa famosa área verde? Nunca ouviu falar? Não sabe o que está perdendo!

E, para mostrar, preparamos um resumão aqui onde contamos um pouco mais da história, das atrações e contamos alguns segredos para lhe ajudar a aproveitar o parque lajinha juiz de fora, e logo após essa foto lindíssima do local, tem um índice para você não se perder no texto ok?

Parque da Lajinha Área de Lazer

História do Parque

Ocupando a área onde ficava a Fazenda da Lajinha, desapropriada pela Prefeitura de Juiz de Fora, em 1978, o Parque da Lajinha foi oficialmente criado em julho de 2012, após a assinatura do Decreto n° 11.266.

Um dos últimos pontos onde é possível encontrar áreas de Mata Atlântica intocada, o espaço ocupado tem uma cobertura verde excepcional. Na região, é possível encontrar espécimes da Floresta Estacional Semidecidual Montana, área de mata formada, anteriormente, pelo Campus Universitário, Fazenda Santa Cândida e Mata do Imperador.

A presença de toda essa área verdade atrai uma fauna exuberante, composta por aves, peixes, mamíferos pequenos, répteis e artrópodes.

Além da visitação pública, o local tem atraído especialistas que tem trabalhado no Plano de Manejo, para criar uma Unidade de Conservação, abrindo espaço para estudos científicos, culturais, de turismo e de lazer.

Extensão

Fundado em 1983, o Parque tem 880 mil metros quadrados, divididos em áreas de mata nativa, trilhas, lago e jardins, ideais para caminhadas, descanso e apreciação dos animais. Além disso, na área de mata podem ser observadas espécies como araucárias, tambus, garapas, angicos e eucaliptos.

O que fazer ao visitar o Parque da Lajinha

Quem visita o local logo se encanta pela natureza exuberante do lugar. Com duas cachoeiras, trilhas, jardins e um imponente lago, com seis metros de profundidade e um imponente espelho d´água, o loca atrai visitantes das mais diversas faixas etárias.

Aqueles que não são afeitos a trilhas podem aproveitar para dar um verdadeiro mergulho na história do lugar, ao observar os dois bondinhos que existem no parque da lajinha ou, ainda, olhar as horas em um incrível relógio de sol, um dos instrumentos mais antigos de medição de tempo já criados.

É possível conhecer, ainda, o coreto instalado no Parque, praticar esportes nas quadras localizadas na área ou curtir as tardes e manhãs ouvindo o canto dos pássaros ou observar a rotina dos animais que circulam em liberdade pela área do parque.

E que tal um pique nique no gramado? Prepare seu isopor, sua toalha e seus lanches, procure uma boa sombra e desfrute de um momento de paz e tranquilidade que com certeza vai te relaxar do stress cotidiano.

Além de conhecer as belezas do lugar, os visitantes podem participar de visitas guiadas, onde são ensinadas as vantagens de se preservar o meio ambiente.

Um verdadeiro convite ao descanso e à contemplação que só uma área verde como essa poderia oferecer.

Parque da Lajinha Pique Nique

Como chegar ao Parque da Lajinha

O visitante que deseja conhecer os encantos e a natureza que circunda o lugar (Clique para ver no mapa) pode chegar até lá de carro, pegando a BR-040 ou de ônibus. Entretanto, é preciso deixar seu carro fora da área do parque, pois não é permitida a entrada de automóveis ali. Mas logo na entrada tem um estacionamento com vagas limitadas onde você pode parar tranquilamente e, claro, chegue cedo, pois as vagas esgotam rápido.

Também não é permitida a entrada de bicicletas no parque (exceto claro, bicicletas de crianças para brincadeiras). Mas, se você for um adepto do transporte público, pode chegar ao parque de ônibus.

Caso esteja em Juiz de Fora, basta utilizar os ônibus que circulam dentro da cidade. Agora, caso venha de outra localidade, precisa combinar veículos intermunicipais ou interestaduais (dependendo de seu ponto de saída) com aqueles que atendem a cidade.

Horários de funcionamento do Parque da Lajinha

Está em Juiz de Fora e quer conhecer esse charmoso parque, repleto de áreas verdes? Saiba que a visitação ocorre todos os dias, das sete da manhã às seis da tarde. A entrada é gratuita, e dá direito ao visitante a conhecer todas as áreas do lugar e fazer trilhas.

Já para os passeios guiados é necessário reservar um horário, pois é necessário que sejam formados grupos. É importante também estar com documentos de identificação à mão.

Tem crianças? Leve-as sempre com você, pois menores de 14 anos não podem circular sozinhos pela área do parque.

Porque visitar o Parque da Lajinha?

Com tão poucas áreas verdes existentes nas grandes cidades, conhecer este belíssimo espaço em Juiz de Fora, é uma chance única de ver como era o Brasil no período em que boa parte da Mata Atlântica estava preservada. A área é uma boa opção também para quem busca um refúgio em meio à selva de pedra.

Além claro, de ser um ótimo programa em família para um simples pique nique, ou apenas para deixar a criançada “solta” brincando à vontade. Aproveite as áreas de lazer, o lago e todo o ambiente de paz e tranquilidade que o local tem a oferecer.

Esse post faz parte do Especial Juiz de Fora:

Comentários

2018-05-08T18:16:47+00:00 04/24/2018|Blog, Dicas de Viagem, Especial Juiz de Fora MG, Guias|Comentários desativados em Parque da Lajinha (Juiz de Fora)